Crônicas BGS 2017

A Brasil Game Show 2017 aconteceu entre os dias 11 e 15 de outubro deste ano e na décima edição o evento voltou para o Expo Center Norte, um lugar mais perto do mundo civilizado. No ano passado foi no São Paulo Expo.

Apesar de parecer que o Expo Center Norte ser menor que o São Paulo Expo, a disposição dos estandes estava bem melhor que 2015, onde o evento tinha acontecido este local. Com isso não pareceu tão lotado quando nos anos anteriores e circulação do público ficou melhor.

No estande da Microsoft pude testar o Sea of Thieves, numa demo bem grande (acho que era de uns 20 min mais ou menos). É o tipo de jogo que você tem que jogar com os amigos (e ainda sim vai ter muita briga).

Tinham também várias estações para jogar, com destaque para Super Lucky’s Tale, Age of Empires Definitive Edition, Halo Wars 2Dragon Ball FighterZ Forza Motorsport 7 (numa única estação rodando num Xbox One X.

O mais interessante foi que as estações de Playerunknown’s Battlegrounds e CupHead estavam com filas que “davam voltas no quarteirão”.

Este ano a Sony implementou algo diferente para quem quisesse testar os jogos e/ou participar das apresentações fechadas, ela fez um aplicativo para smartphones para poder agendar os horários. No fim, não se mostrou muito eficiente, principalmente porque a maioria das pessoas (eu incluso) só descobriu a existência deste aplicativo no evento e os horários eram preenchidos em segundos.

Ainda assim pude assistir duas apresentações fechadas, uma do Detroit: Become Human (que também tinha estações para testar) e do Days Gone. Dava para jogar o Dissidia Final Fantasy NT que também tinha filas gigantes (mas dava para jogar da no estande da Saraiva, que este sim estava vazio). Joguei Monster Hunter World (para mim, bem mais interessante que o Sea of Thieves). Estações com Horizon Zero Dawn, Far Cry 5, Gran Turismo Sport e o multiplayer do Call of Duty WWII estavam a disposição para jogar.

Tinham várias estações de VR, dentre elas havia uma com o The Inpatient, mas não pude testar, acabei jogando Resident Evil 7 VR. Joguei mais um pouco de Dragon Ball FighterZ (esse jogo é muito bom).

A empresa sul-coreana Pearl Abyss estava com um estande grande para promover  o Black Desert Online, com várias estações para jogar, inclusive distribuindo códigos de versões completas do jogo. Até as Casa Bahia tinha um estande na BGS.

Na área Indie, dois jogos me chamaram minha atenção:

Esquadrão 51, um shooter horizontal com temática dos filmes de invasão alienígena da década de 1950…

 

…e No Heroes Here, um “Tower Defender” para até 4 jogadores, onde temos que manufaturar (palavra do dia) recursos para proteger um castelo.

Na parte da Brasil Game Cup, tivemos campeonatos de Crash Royale, Dota 2, CS: GO (masculino e feminino) e o Desafio UNILoL, a Liga Universitária de League of Legends.

A Ubisoft estava fazendo um Campeonato de Rainbow Six Siege. Havia estações para testar o Assassin’s Creed Origins. Não vi nada do South Park: The Fractured but Whole mas admito que não olhei com muita atenção para o estande.

É agora as coisas começaram interessantes – No estande do Gwent (o “joguinho de cartas” da CD Projekt Red), assisti uma apresentação fechada da campanha single player do jogo chamada Thronebreaker e foi nesta que eu ganhei a caneca de cerveja, em alusão ao evento Mahakam Ale Festival.

A campanha será em perspectiva isométrica com elementos de estratégia em turno. Você vai poder fazer as suas cartas, recrutar pessoas. Os combates serão no melhor estilo “Você tem que confiar no coração das cartas”.

Além de cartas exclusivas da campanha, serão acrescentadas várias cartas que poderão ser usadas no multplayer.

E vamos finalizar com o Meet and Greet, onde eu pude conhecer Nolan Bushnell, o engenheiro nobre diplomata eletricista que crio o Atari 2600.

_MG_2181 - Nolan Bush.JPG

E consegui que ele autografasse meu livro de capa dura Art Of Atari Limited Deluxe Edition

socket-nolan

Meu amigo Wellington “Socket” fez a gentileza de pegar o autógrafo

Neste mesmo livro peguei o autografo do David Crane, o criador do Pitfall . Como não havia nenhuma arte do Pitfall no livro (não sei porque), pedi e ele autografasse numa arte do jogo Outlaw, no qual ele foi produtor.

IMG_1992 Livro Atari

Esse eu mesmo consegui

Peguei o autógrafo do Stephen Bliss, artista e ilustrador que trabalhou na Rockstar, e fez artes para GTA e LA Noire. Infelizmente ele não podia assinar em nenhum produto relacionado com a Rockstar, então o autógrafo foi numa foto dele mesmo.

_MG_2174.JPG

E pude conhecer finalmente o Homem, a Lenda, o mito Hideo Kojima (este momento é a foto que ilustra este post), que dispensa apresentações.

cronicas-bgs-2017-destaque

Invejosos dirão que é montagem (mas a foto está retocada, admito :D)

Coisas inusitadas aconteceram no Meet and Greet do Kojima San. Teve um rapaz que levou um Playstation X, um modelo do PS2 (muito raro BTW) que só foi lançado no Japão.

_MG_2144 - PSX

Se esse PSX já era caro, imagine agora

Outros momento do Meet and Greet foram um cara que levou cartuchos do MSX dos jogos do Kojima para serem autografados. Uma pena que era permitido somente um item por pessoa, então ele escolheu o do Policenauts (eu acho).

Mas o mais interessante foi um colecionador que levou um cartucho de Atari do Decathlon LACRADO (!?) que foi aberto no evento para ser autografado por David Crane e Nolan Bushnell.

_MG_2153 - Decathlon

Como diria Vegeta, este cartucho agora vale OVER 9.000!!!

E também teve vários Cosplayers. Eu tirei fotos de alguns:

_MG_2161.JPG

Meryl,  Big Boss e….Eu

_MG_2088 - Carol.JPG

Acho que a Carol “AsukaBulma”  nem viu essa foto 😀

_MG_2165

Lúcio é do BRASIIIIL!

A Natália “Natdono” fez vídeo no estande da Canon ao lado a área do Meet and Greet.

 

Ela disse que vai virar “Youtuber” 😀 😀 😀 😀

O Felipe “ZeroChaos” nosso novo colaborador  (assim com o Soket) estava lá com a gente também.

_MG_2186

Foi mal. Eu só tinha esse foto dele.

A não ser o vídeo descansando na sala de imprensa numa cadeira de massagem, que facilmente virou um GIF.

GIF Felipe

Imagem meramente ilustrativa, não representa a realidade

Então isso é tudo que eu tinha para dizer sobre a BGS 2017. Agradecimentos a organização do evento por nos concederem as credenciais de empresa para cubri o evento.

Vou deixar no fim deste post algumas fotos que tirei lá, e como vão perceber sou um “herói em treinamento” 😀

 

IMG_2002 Aleatorium

Uma foto aleatória para terminar. Nem sei porque tirei ela¯\_(ツ)_/¯

E como sempre…

ryu-gif-4

Até o ano que vem.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s